RAFAEL COIMBRA

JORNALISMO

Rafael Coimbra começou a carreira de jornalista em 1997.
 

Naquele ano entrou para a GloboNews, primeiro canal brasileiro de jornalismo 24 horas, que acabava de ser criado. Dentro do conceito “multi-profissional” passou por diversas áreas da TV.


Como enviado internacional, cobriu acontecimentos importantes como o golpe de Estado em Honduras, o Terremoto no Haiti, a Copa do Mundo na África, o levante policial no Equador, o impeachment no Paraguai, a reunião de cúpula do Mercosul na Argentina, as eleições nos Estados Unidos (2012), o funeral de Hugo Chávez na Venezuela, a reaproximação diplomática com os norte-americanos, em Cuba e o acidente com o avião da LaMia, na Colombia.


Fez séries de reportagens, entre elas: “Desmatamento na Amazônia”, “Dez anos do Plano Real”, “Pirataria”, “Presídios” e “Belo Monte”.

E filmou o documentário “Impressões de Cuba“.

Ainda na Globonews apresentou a coluna “Futuro: modo de usar“, foi comentarista de tecnologia do programa Estúdio i e apresentador do programa e do podcast Hub Globonews.

É integrante do CNN Journalism Fellowship.


ENSINO E PESQUISA

Rafael Coimbra é Pós-graduado em Análise de Conjuntura pelo Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e com MBA em Marketing Digital pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

É graduado em Comunicação Social (Jornalismo) pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RIO).


Interessado no impacto das novas tecnologias sobre a sociedade, Rafael Coimbra desenvolve estudos relacionados ao futuro.


Foi o primeiro jornalista de TV do mundo a fazer o Executive Program da Singularity University.


É autor do livro “Cérebro Digital”.


Palestrou em grandes eventos como AbrajiInterConKESCampus PartyMIT EmTechPicNic Colaboramerica

 

É CEO do Labmidia.com

 

É professor do MBA em Marketing e Inteligência de Negócios Digitais da FGV.